King Kong en Asunción

Ficção | 90min | DCP | 2020

Um velho matador de aluguel está escondido no interior da Bolívia, na região desértica do Salar de Uyuni. Acabou de cometer o seu último assassinato. Após três meses isolado, ele viaja para o interior do Paraguay onde recebe uma boa recompensa e logo segue para Asunción, com o objetivo de realizar a sua despedida antes de parar de matar e se aposentar definitivamente. Mas, no fundo, o verdadeiro motivo da sua ida para a capital paraguaia é conhecer a sua única filha, a qual nunca viu. Nesta jornada em busca do paradeiro dela, que já é uma mulher de 38 anos, ele reflete sobre a sua vida e o que restou dela após passar tantos anos se escondendo e matando gente num fluxo contínuo.

Esta viagem por dentro de si mesmo, acaba despertando instintos primários no velho matador, que explode em fúria e desespero pelas ruas da cidade buscando afeto, como o King Kong aturdido em New York.

Notas da produção

King Kong en Asunción é um road movie que se propõe a ser uma obra viva, trafegando pelo universo híbrido de linguagem entre o documental e o ficcional, revelando a geografia humana da Bolívia e do Paraguay, únicos países da América do Sul que não tem acesso ao mar.

Filmamos com uma equipe compacta e uma estrutura de produção enxuta, seguindo o modelo de baixo orçamento. Por outro lado, estas condições injetaram um espírito de aventura à realização, processo permeado por extrema liberdade criativa e artística.

Este projeto também proporcionou uma intensa cooperação entre técnicos, artistas e profissionais do Brasil, da Bolívia, do Paraguay e da Argentina. Desta forma, pretendemos abolir as fronteiras e fomentar o olhar crítico para evidenciar o quanto temos em comum na história política e social latino-americana, cujo enredo foi construído de uma forma economicamente perversa e injusta.

O texto que vai pontuar a narrativa acrescentando elementos importantes para a dramaturgia foi escrito por Natália Borges Polesso (vencedora do prêmio Jabuti, 2016) e é interpretado por Ana Ivanova (atriz de Las Herederas – Melhor filme em Berlim, 2018).

Essa narração é constituída por uma voz onisciente, em Guarany, que conhece os pormenores da existência do protagonista, e por isso introduz comentários minuciosos, além de destilar sentimentos recônditos. A camada literária amplia as possibilidades de interpretação das imagens a partir da ressignificação de elementos e eventos constituindo uma espécie de dança entre o pictórico e a palavra. O filme caminha em direção a um tom poético como uma fábula para adultos.

Ficha Técnica

Elenco ANDRADE JÚNIOR     ANA IVANOVA    JUAN CARLOS ADUVIRI FERNANDO TEIXEIRA    GEORGINA GENES      EDE COLINA  LUCRECIA CARRILLO  LAURA MARÍN   MAYCON DOUGLAS

Produção Executiva CAROL VERGULINO    NEUSA RODRIGUES

Direção de Produção AMANDA NASCIMENTO    KAREN FRANKEL 

Direção de Fotografia CAMILO SOARES

Direção de Arte DIOGO BALBINO

Figurino LUJÁN RIQUELME     LIA GONZÁLEZ      PAULO RICARDO

Montagem CAIO ZATTI

Som Direto MOABE FILHO    PEDRO MOREIRA 

Trilha Sonora Original SHAMAN HERRERA

Desenho de Som CATARINA APOLÔNIO

Mixagem GERA VIEIRA

Texto da Narração NATÁLIA BORGES POLESSO

Tradução para Guarani LILIAN SOSA

Escrito, Produzido e Dirigido por CAMILO CAVALCANTE

Prêmios e Mostras

48º. Festival de Cinema de Gramado – Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Trilha Sonora e Prêmio do Público

LABRFF (Los Angeles Brazilian Film Festival) – Melhor Filme, Melhor Ator e Melhor Diretor

15º. Fest Aruanda (Mostra sob o céu nordestino) – Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Trilha Sonora, Melhor Figurino e Prêmio do Público

23º. Festival de Cinema Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira – Menção honrosa do júri

Festival do Rio – Premiére Brasil 2020

25th Infinnito Film Festival – Melhor Roteiro, Menção honrosa de Melhor Ator

24º. FAM (Florianópolis Audiovisual Mercosul)

29º. Festival Internacional de Cine de Paraguay

3ª. Mostra Periférica – Mostra de Cinema de Camaragibe

14º. Cine Esquema Novo – Arte Audiovisual Brasileira

XI Pachamama – Cinema de Fronteira

City Blue Film Festival (Espanha) – Melhor Longa-metragem

48ª. Mostra Melhores Filmes – Cine Sesc

Agenda Brasil 2022 – Milão

Festival Isola del Cinema 2022 – Roma 

VEJA OUTROS TRABALHOS

King Kong en Asunción

Ficção | 90min | DCP | 2020

Beco

DOC | 72min | DCP | 2019

A História da Eternidade

Ficção | 120min | DCP | 2014

LUZ DO SERTÃO – CEM ANOS DE LUIZ GONZAGA

DOC | 2 eps | 30min | Digital | 2012

ÍNDIOS NO BRASIL

DOC | 12 eps | 26min | Digital | 2016

LUME

Instalação artística | 2018
To top